Emily & Thomas

Emily era uma jovem tímida que estudava na mesma escola de Thomas. O rapaz tinha decidido frequentar aquele estabelecimento de ensino, apenas naquele ano, e era novidade para a adolescente. Mas, namorava e nem imaginava que a garota existia. Ela percorria os corredores com os olhos, todos os intervalos de uma aula para a outra, sempre atenta à possível presença dele. Um sentimento estranho, uma sensação incomum. A rapariga não o conhecia, só explorava a sua imagem altiva. O ano lectivo passou. Aquele percurso terminou para ambos. Decidiu esquecê-lo. Não havia nada a fazer. O tempo passou. Seis anos.

Comentários

  1. O tempo passa e, mesmo assim, há memórias que nos acompanham para sempre!
    Não sei se este texto terá continuação, mas adorei!

    ResponderEliminar
  2. Existem oportunidades que apenas surgem uma vez ou, neste caso, durante um ano.

    ResponderEliminar
  3. E será que ficara, apenas "por ali"?Hummm Existem momentos que a memória nunca apaga, :)

    Beijinhos, Diana

    ResponderEliminar
  4. E ao fim de 6 anos? Encontraram-se? hehhe

    Beijoos

    ResponderEliminar
  5. Pois... os anos passam, as oportunidades perdem-se. É assim a vida!
    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Que história linda mas ao mesmo tempo triste, fiquei curiosa pra saber o final, espero que o final seja feliz, bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  7. Bonito. Fico à espera dos próximos episódios.

    ResponderEliminar
  8. Adoro! Quero ler mais, há continuação?

    Beijinho e resto de boa semana :)
    https://diamonds-inthe-sky.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  9. E?!?!?!...
    O melhor estará para vir... vão reencontrar-se... e conhecer-se... pela primeira vez...
    Já ansiando pela continuação desta história... :-)
    Beijinhos! Bom resto de domingo!
    Ana

    ResponderEliminar
  10. Mistééééério ;)
    Ou não.
    Seis anos depois...

    ResponderEliminar
  11. O tempo passa, e há marcas que ficam para sempre!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Se recordar é viver,
    Ela teve a revivência
    Do que viveu, em essência
    Teria um novo prazer.

    Mas o que irá acontecer
    Depois, em sua existência,
    Ninguém terá referência,
    O futuro é de outro Ser.

    Só Deus saberá por certo,
    Mas há o caminho aberto
    À essência do amor

    Hei de saber adiante
    Se tu disser o bastante
    Qual seria o tal pendor.

    Lindo texto Diana! Parabéns! Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
  13. por vezes é assim, conheçemos alguem/ sentimos algo por alguém, mas nao é o bom momento, entao deixamos o tempo passar...
    avançamos com a vida e esperamos que um dia ela nos faça uma supresa..
    entao 6anos depois???...

    ResponderEliminar
  14. A verdade é que o tempo, muitas vezes, não é capaz de apagar tudo.

    Beijos, Diana!
    Blog: *** Caos ***

    ResponderEliminar
  15. Saudades de passar por cá... Vizinha :)

    ResponderEliminar
  16. Hoje, vim matar saudades daqui, deste teu cantinho!...
    Deixando um beijinho, e esperando que tudo esteja bem, aí desse lado...
    Ana

    ResponderEliminar
  17. Ui, isto fez-me pensar em certas coisas... =)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  18. O que pode rolar? Pintou um clima? É esperar para ver...

    ResponderEliminar
  19. Vai se iniciar uma bela história de amor.Adorei e vou tentar acompanhar,Diana.

    Difícil escrever contos em capítulos. Eu não consigo e,pelo que vi,você faz isso magistralmente deixando um gostinho de querer saber o final para quem lê.

    Obrigada pela visita.

    Beijos sabor carinho e uma noite de quinta_feira de paz e alegrias

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderEliminar
  20. Boa tarde! Navegando em blog amigos cheguei até aqui e amei seu blog. Já estou seguindo. Deixo o convite para você conhecer o meu e se gostar seguir, ficarei feliz e grata. Abraços com desejos de uma tarde linda e um anoitecer feliz.
    Genilda

    ResponderEliminar

Enviar um comentário